O JULGAMENTO NÍNIVE. NAUM PRONÚNCIA CONTRA CIDADE DE NÍNIVE.



O livro de naum é o de número 34 no cânon das Escrituras. “Pronúncia contra Nínive.” O livro de Naum tem único tema relevante: destruição de Ninive. È a sequencia da mensagem do profeta Jonas, por cujo ministério os ninivitas foram conduzidos ao arrependimento e salvos do castigo iminente. È evidente que mudaram de opinião respeito de seu primeiro arrependimento  de tal maneira que ser entregaram-se á idolatria, crueldade e opressão, que 120 anos mais tarde Naum pronunciou contra eles o julgamento de Deus em forma de uma destruição completas. Praticamente nada se saber a respeito de Naum. Natural de Elcós, que segundo alguns, teria sido uma aldeia da Galileia. A maior parte de seu ministério profético deu-se durante a primeira parte do reinado de Josias, pois menciona a queda de no Amon (hb) ou Tebas ( 3:8 ). Qual ocorreu na última parte do reinado de Manasses.

1.  Deus, o justo Juiz.
Antes de descrever o julgamento de Ninive descreve o juiz, Deus a quem nos apresenta,  não como um executor injusto e caprichoso, mas alguém tardio em irar-se, espera com paciência os fruto do arrependimento antes de castigar.
Foi o objetivo de Naum inspirar, os seus patrícios. Os judeus, seguros de que por mais alarmante que parecesse a sua posição, expostos aos ataques de poderosos assírios, que já haviam levado as dez tribos, não somente fracassariam nos seus ataques contra Jerusalém ( Is 36:37 ), mas também  Ninive, sua capital, seria tomada e seu império derrotado. Isso não aconteceria pelo exercício arbitrário do poder de Deus, mas em contra sequidades da cidade e do povo. Naum é o complemento de Jonas. Jonas revela o julgamento suspenso de Ninive e Naum, o julgamento executado. Os ninivitas voltaram atrás em seu arrependimento descrito em Jonas, razão porque Deus se arrependeu da misericórdia que tinha mostrado naquela época, e arrependeu-se da misericórdia que tinha mostrado naquela época, e derramou a sua ira sobre eles. A esse respeito, foi dito: “O valor permanece do livro consiste em apresentar, como em nenhum outro livro do At, o quadro da ira de Deus.” Não devemos imaginar, ao pensarmos na ira de Deus, que seja algo semelhante ao furor ardente, apaixonado, cego e insensato de um homem enraivecido. Ele é tardio para se irar, mas, uma vez ultrapassado o limite, devido ao  estado das coisas que exija a nova atitude de vingança, ele é tão irresistível quantos que passa sobre a terra deixando-a desolada. Veja como a palavra “zero, vingança, ira, furor, indignação, fúria” descreve o fato impressionante da ira de Deus. No homem, a ira chega a ser o seu soberano e dominador. Deus é sempre o soberano da sua ira e a usa.

2    O julgamento Justo de Deus (caps 2:3)
Niniver, cuja destruição foi predita pelo profeta, era naquele tempo a capital de um grande e florescente império. Èra uma cidade de vasta extensão e população, e o principal centro de comércio do mundo. Era uma “cidade sanguinária, repleta de fraudes e cheia de roubos vingativa contra seu inimigo” ( 3:1 ). Saqueava as nações vizinhas, e o profeta compara-a uma família de leões, que “enchia as suas covas de presas e as suas tocas, de vitimas” ( 2:12 ). Ao mesmo tempo estava consideravelmente fortificada. Diodoro Sicúlos relatou que os seus muros colossais mediu 30 metros de altura, e eram tão largos em cima que três carros de guerra não podiam passar ao mesmo tempo. Dispunham de 1.500 torres que desafiavam todos os inimigos, Mas foi tão completamente destruído que, no segundo século D.C. não restava nenhum vestígio dela; e a sua localização, por muito tempo, foi incerta.
Escavações extensas, e importantes descobertas arqueológicas foram realizada nos últimos anos nas ruinas de Nínive. Botta começo seu trabalhos em 1842; Layard 1845.; Rassan,  em 1852 e Loftus, em 1854 .Os resultados das suas investigações no tocante á extensão, ao caráter e á variedade de mármores, esculturas e inscrições tem confundido os zombadores das Sagradas Escrituras, proporciona encanto muito mesmo encanto aos arqueólogos e colecionadores de artigos de antiguidades, e surpreendendo o mundo inteiro.

3  O conteúdo desta seção é o seguinte:

1>  O sitio e a captura da cidade ( 2:1-13 ).
2>  Os pecados da cidade ( 3:1-7 ).
3>  A sua destruição será tão certa quanto a da cidade egípcia de No Amon, Antes cidade poderosa e populosa ( 3:8-19 ).

Amem fique com teus pregue em sua igreja Francisco Souza

Comentários

(SEJA BEM VINDO) Obrigado Pelo Comentário,
Pela suas visitas.
(Não se Esqueçam de Deixar o Link D Seus Sites ou Blogs, pois Sigo todos de Volta:)
Volte Sempre! Desde Já Agradeço ! Estou Atualizado Site Blogs Cada 2 Dias !!!

Anterior Proxima Página inicial
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...